quinta-feira, 3 de novembro de 2011

A REVOLTA DAS FONTES (V)


LIVREIROS PORTUGUESES:

UM ENORME ORGULHO


O CONGRESSO DO LIVRO, algo de inédito entre nós e extremamente significativo (Praia da Vitória, 28 e 29 de Outubro p. p.), talvez antes do acontecimento não tenha sido falado entre uma grande parte das Gentes do Livro tanto quanto devia, embora tenha havido quem lesse, por exemplo, a pág. 36 da revista Os Meus Livros do mês de Outubro.
O Congresso do Livro não disse muito antes, mas acabou por dizer agora, vindo a grande assunto entre nós, livreiros independentes, com a publicação das relevantes intervenções de Isabel Castanheira e de Jaime Bulhosa, cuja publicação uma e outro concederam ao ISTO NÃO FICA ASSIM!, blogue do Encontro Livreiro.
Muito, muitíssimo obrigado, por este sentimento de orgulho que me fizeram sentir. Um momento de enorme orgulho por pertencer a um grupo profissional que assim se vê quão respeitável continua a ser, apesar de…
O passado é o passado, com o que foi e com o que podia ter sido. O que espero da crise da situação do livro e das livrarias? Um grupo profissional cada vez mais consciente de que é preciso e é possível descobrir novos caminhos para a mesma ou mesmo mais competente e eficaz dedicação ao livro e à leitura.
Tanto que há que fazer e se pode fazer! Por favor, não voltemos a cair no velho erro de que com leis é que a situação actual do livro e da leitura vai mudar! Por favor, não esperemos a protecção dos outros enquanto não acreditarmos em que somos nós que devemos inventar as nossas soluções! Por favor, não deixemos cada um à mercê da vaga, quando bem se sabe que só associando-nos podemos resistir e progredir!

M. Medeiros

5 comentários:

  1. Bom dia,

    Sugiro que se elabore uma carta à Camara Municipal de Lisboa a fazer pedido de alterações das regras da Feira do Livro de modo a não prejudicar os livreiros durante meses, levando ao encerramento das livrarias num raio de 100 km ou mais de Lisboa.

    As alterações propostas poderiam ser (exemplos):

    - obrigatoriedade de disponibilizar aos livreiros as mesmas condições de compra (descontos) feitas ao público durante 3 meses após a realização da feira do livro;
    - preços diferenciados nas barracas para livreiros e editores/distribuidores e limites também diferenciados de desconbtos(incentivando a entrega a livreiros por algumas editoras a realização da feira e baseando-se na colocação em níveis diferentes da cadeia de distibuição)
    - Revogação da regra de um livro apenas poder ser vendido numa só banca, que serve só e apenas para excluir livreiros
    - Revogação da regra de descontos mínimos, também criada para impossibilitar ou dificultar a presença de livreiros.

    São apenas algumas sugestões. Mas penso que é altura de a CMLisboa aceitar publicamente a sua responsabilidade na ruina das livrarias independentes.

    Cumprimentos,

    Pedro Lérias

    ResponderEliminar
  2. Havia 2 medidas que, na minha humilde opinião, nos ajudariam a dar a volta á crise rapidamente:
    - Deixar de haver livros nos hiper e supermercados (que se houvesse gestores competentes nas editoras, já há muito teriam percebido que é um balão de ar e só lhes traz prejuízo...)
    - Livreiros independentes juntarem-se numa associação para conseguirem unidos fazer frente aos descontos, condições e acções que as editoras dão ás grandes cadeias (já se tentou em tempos algo do genero, mas penso que se deveria tentar novamente, já que alguns livreiros envolvidos já não se encontram no mercado, pois o trigo cada vez mais se separa do joio...)
    Foi um pouco surreal fazer um encontro do género nas ilhas, onde a maioria dos interessados não se pode deslocar, logicamente devido aos custos envolvidos.
    Estou a divulgar amplamente o "comunicado" brilhante do Jaime Bulhosa, que sucintamente diz tudo o que é essencial.

    E deixo também os meus parabéns à Isabel Castanheira pelo magnifico trabalho e legado que a todos nós vai inspirando, mesmo infelizmente tendo fechado a sua livraria de referência.

    Cumprimentos a todos

    Sandra Simões

    ResponderEliminar
  3. umm tweet salvou uma livraria: http://stories.twitter.com/en/1/aaron_durand.html

    isto merece uma posta!

    ResponderEliminar
  4. Sandra,

    Obrigado pela história, que já está no Facebook:

    https://www.facebook.com/pages/Encontro-Livreiro/196721297018707

    Obrigado,

    Encontro Livreiro

    ResponderEliminar
  5. Bio de steve jobs exclusivo fnac. Boicote total à Objectiva JÁ! Caderneta de cromos fora do top de Sines JÁ!

    ResponderEliminar