segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Há notícias que nos doem bem fundo


Foi ontem anunciado o próximo encerramento da

LIVRARIA PORTUGAL

Há notícias que, mesmo quando esperadas, nos doem bem fundo. Uma saudação muito especial para os elementos actuais da livraria, trabalhadores e gerência, e também para todos quantos fizeram desta livraria, com o nome de Portugal, uma referência para todas as livrarias e livreiros portugueses.

Um país sem livreiros e sem livrarias é um país menos culto, menos justo, menos livre, menos feliz e com um futuro menos risonho.

2 comentários:

  1. Sim, triste. Mas num tempo de mercado, devo confessar que nunca me senti inspirado a comprar livros na Portugal. Já no meu tempo de estudante em Lisboa, nos anos 90, de uma forma ou de outra, os funcionários sempre me fizeram sentir muito pequenino, mesmo que fosse pela simplicidade de uma pergunta (enfim, mal sabia andar no mundo das letras, estava apenas a dar os primeiros passos...). Por isso, nunca tive vontade de gastar lá o dinheiro que me custou a ganhar. Podem ter sido uma inspiração para uma geração e para um certo público, mas não prestaram atenção às outras gerações e a um outro público, o qual agora faz as compras noutras livrarias...

    ResponderEliminar
  2. Com esse tipo de comentário do lusogomes pode-se concluir que:

    - No estrangeiro é tudo diferente...
    - Que nos grandes armazéns os funcionários são mais simpáticos, competentes e atenciosos que nas livrarias tradicionais...

    O que está a acontecer é uma óbvia, e negativa, concentração na área livreira, da distribuição e editorial, que terá consequências desastrosas na diversidade e qualidade dos livros disponíveis para compra. Já começamos a ver esse panorama de futuro.

    ResponderEliminar