domingo, 11 de março de 2012

[NÃO] TENHO A OBSESSÃO DAS LIVRARIAS

Livrarias, assunto em Março.

[...]

É! É isso! No passado este país estava  cheio de livrarias, apesar de mesmo em Lisboa escassearem à vista desarmada ao sair da Baixa. Quantas contei, em 1970, nas zonas de novas habitações?  Lisboa crescera, o comércio livreiro não acompanhara.

[...]


Se ao menos… Mas não, não sentem falta. Pessoas tão conhecedoras de tudo e tão respeitadas pelos seus saberes, poderes e cultura!… Algumas até escrevem tanto e tão bem, que se vê à légua que deviam ler e ter lido um bocadinho mais.

Lê-se a crónica de Francisco Belard. Escreve-a sem que seja por «obsessão das livrarias», mas por ser um daqueles leitores que fazem renascer a esperança dos livreiros ao dizerem de si para si: «felizmente  continua viva esta raça de leitores autênticos».


[...]

L. V.
  
Um texto que deve ser lido da íntegra AQUI.


Sem comentários:

Enviar um comentário