domingo, 13 de maio de 2012

«Estamos a falar de uma Feira que não dignifica o livro nem os autores.»


«Desabafo

"Morto entre os vivos e vivo entre os mortos". É assim que um livreiro se sente durante a Feira do Livro. Qual foi o mal que os livreiros fizeram para serem castigados por uma concorrência tão desleal? Não criamos valor? Não damos emprego? Não pagamos impostos? Não divulgamos o livro? Porque que razão não se cumpre a lei da concorrência e do preço fixo na Feira do livro?
É fácil constatar que, nesta Feira do Livro, não há lógica, moral ou camaradagem. Porque é uma Feira onde não há leis, onde se praticam maiores descontos que na campanha do Pingo Doce e ninguém diz nada ou fica indignado com o dumping. É o valor que damos à cultura. Estamos a falar de uma Feira que não dignifica o livro nem os autores. Uma Feira do salve-se quem puder. Feira que não é mais do que o prenúncio de uma morte anunciada. 

Jaime Bulhosa» 
[Pó dos Livros]

Sem comentários:

Enviar um comentário