segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

O processo movido a Bárbara Bulhosa, editora da Tinta-da-china, acabou de ser arquivado pelo Ministério Público

Lê-se no mural da Tinta da China, no Facebook:
“O processo movido a Bárbara Bulhosa, editora da Tinta-da-china, acabou de ser arquivado pelo Ministério Público.
«O Ministério Público concluiu, dos elementos recolhidos nos autos, que a publicação do livro “Diamantes de Sangue” se enquadra no legítimo exercício de um direito fundamental, a liberdade de informação e de expressão, constitucionalmente protegido, que no caso concreto se sobrepõe a outros direitos.
O Ministério Público concluiu pela ausência de indícios da prática de crime, atentos os elementos probatórios recolhidos e o interesse público em causa.»”

DIAMANTES

Sublinho, para que nunca esqueçamos uma das bases fulcrais de qualquer democracia: “a publicação do livro “Diamantes de Sangue” se enquadra no legítimo exercício de um direito fundamental, a liberdade de informação e de expressão, constitucionalmente protegido”. Agora, é repetir esta frase muitas vezes, para ver se se entranha nas mentes que acreditam poder falar de democracia de manhã e coagir a liberdade de informação e expressão à tardinha.

Sara Costa Figueiredo , "Em tempos tão soturnos, ainda há boas notícias", «Cadeirão Voltaire».

Sem comentários:

Enviar um comentário