terça-feira, 23 de abril de 2013

Dia Mundial do Livro

Um país sem livrarias, não é um país!

«[...] a nova Lei do Arrendamento é uma ameaça, que só a cegueira criminosa dos nossos governantes não vê e que, a não ser rapidamente alterada, irá a breve prazo matar grande parte das nossas pequenas e médias empresas, entre elas variadíssimas livrarias.» [IV Encontro-Livreiro]

Um país sem livrarias, não é um país!

A defesa das livrarias deve ser uma exigência e um imperativo das gentes do livro, do autor ao leitor.

Um país sem livrarias, não é um país!

Encontro-Livreiro
23 de Abril de 2013

1 comentário:

  1. «Devia ser um dia de celebração, e também o será, com iniciativas várias espalhadas pelo país. Mas podia ser um dia de luta, ou pelo menos de perguntas, um dia para perguntar à Câmara Municipal de Lisboa se não pode ter uma palavra a dizer sobre o encerramento de duas livrarias-alfarrabistas da cidade (e duas das boas, e numa cidade que recentemente viu fechar a Barateira e que deve uma parte importante da sua identidade às livrarias e aos alfarrabistas). A notícia do DN esclarece quem ainda possa não saber que a Artes e Letras e a Olisipo têm os dias contados.»

    Sara Figueiredo Costa, Cadeirão Voltaire: http://cadeiraovoltaire.wordpress.com/2013/04/23/dia-mundial-do-livro-5/

    ResponderEliminar