terça-feira, 9 de abril de 2013

Entrega do diploma «Livreiro da Esperança 2013»







O Livreiro da Esperança - uma homenagem das gentes do livro aos livreiros portugueses, muito esquecidos e nem sempre compreendidos na sua fundamental função de editores da leitura - foi instituído em 2012 e homenageou o livreiro Jorge Figueira de Sousa, da Livraria Esperança, no Funchal. 

[Recordamo-lo hoje, com saudade, e cumprimentamos a D. Maria de Lurdes que, com os colaboradores da Livraria e da Fundação Esperança, mantém vivo um sonho de várias gerações. Ontem mesmo fez-nos chegar a seguinte mensagem: 

«Muito boa tarde. 

É com grande desgosto que só agora venho dizer-lhe que amanhã não posso estar presente em Setúbal. 
Estudei todas as hipóteses, mas foi impossível. Contudo acompanhá-los-ei em espírito e para TODOS envio os melhores votos de alegria na reunião e bons negócios no futuro. 

Cumprimentos com toda a amizade, 

Maria de Lurdes Santos»] 


Como já sabem, decidimos homenagear, neste IV Encontro-Livreiro, os livreiros Caroline Tyssen e Duarte Nuno Oliveira da Livraria Galileu, em Cascais. A Galileu, que completou 40 anos de vida no passado dia 22 de Dezembro de 2012, é um exemplo de sonho transformado em realidade, de persistência, de sinal de esperança e de grande confiança no futuro do livro, da leitura, da livraria. 

Lê-se no sítio da Galileu:

«Estávamos no princípio dos anos 70 e, por incrível que pareça não havia uma livraria em Cascais. Partindo desta premissa, um grupo de pessoas decidiu colmatar esta lacuna e «fazer» a dita livraria. Idealizámos então que ela seria também um lugar de tertúlia (este ideal tornou-se notória e grata realidade), onde os cascalenses se pudessem encontrar para cavaquear e demorar-se numa área de café (projecto que acabou por não vingar) enquanto folheavam e adquiriam o que por cá se ia editando, mais o que viríamos a importar de França, Suíça (sobretudo livros de arte) e Inglaterra. Enfim, um lugar que promovesse, através do amor pela leitura dos seus visitantes, uma vivência desempoeirada da cultura. 

O sonho fez-se carne no dia 22 de Dezembro de 1972, data do nascimento da Livraria Galileu em plena Avenida Valbom - à data uma artéria quase sem comércio, escassamente frequentada. Não faltou, devido a estas circunstâncias (e por causa também da então «astronómica» renda - 12 contos! - que pagávamos pelo espaço), quem nos augurasse um triste e curtíssimo destino. Entretanto já lá vão 40 anos...». 

E continua… 

Mas pedimos a Caroline Tyssen que, imediatamente a seguir à entrega do diploma «Livreiro da Esperança 2013» que agora vamos concretizar, nos conte um pouco da sua experiência, da(s) sua(s) história(s), mas também do presente e do futuro da livraria Galileu. Pedimos-lhe ainda que transmita a Duarte Nuno Oliveira, que não pode estar aqui connosco, as nossas saudações cordiais.

Obrigado, Caroline Tyssen! Obrigado, Duarte Nuno Oliveira! 

Encontro-Livreiro
7 de Abril de 2013

Sem comentários:

Enviar um comentário