terça-feira, 3 de dezembro de 2013

E um sorriso abriu-se na sua cara




Caros amigos, 

Em Agosto de 2011 reiniciei actividade em Portugal, depois de uma ausência de 4 anos em Kiel (Alemanha) e de 5 anos como voluntário em Cantchungo (Guiné-Bissau), com a ideia de abrir uma livraria regional (temática) em Vila Real (Trás-os-Montes e Alto Douro). 

Nos preparativos e pesquisas para organizar e montar o projecto, procurei solicitar informação e aconselhamento nas livrarias independentes e deparei com o blogue Encontro Livreiro. Telefonei para a livraria Culsete e falei com Manuel Medeiros. Para quem conhece o Livreiro Velho, sabe que recebi uma doutrinação crua e pertinente, lúcida e sem rodriguinhos – também me remeteu para Bruno Malheiros, pela sua experiência recente de abrir uma livraria: a Capítulos Soltos, em Braga. Foi assim que, a 5 de Novembro de 2011, abri pela primeira vez a porta da Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro... 

A 21 de Março de 2012 foi com naturalidade que viajei para Setúbal, para participar no III Encontro Livreiro, uma realização anual na livraria Culsete. Com cinco meses de actividade, foi muito importante ter encontrado um ambiente informal de partilhas e aprendizagens, com diversas personagens do mundo livreiro, sobretudo pelo imenso carisma de Manuel Medeiros – foi como carregar baterias de motivação. 

A 7 de Abril de 2013 voltei a viajar para Setúbal, para participar no IV Encontro Livreiro, na livraria Culsete. Novamente, foi muito importante continuar a apreender o ambiente informal de partilhas e ideias, testemunhos e aprendizagens, convívios e amizades – desta vez fiquei a conhecer um pouco melhor toda a força e perseverança de Fátima Medeiros. 

Hoje, não posso estar presente. É o Dia da Livraria e do Livreiro... e nem sequer posso estar presente no espaço da Traga-Mundos! Depois de ontem terminar a tertúlia “Adolfo Rocha / Miguel Torga: O Médico, o Escritor, o Poeta, o Homem do Doiro” pelo Prof. Dr. Alfredo Mota, fiquei como é habitual a arrumar o espaço da loja: recolher as cadeiras, recolocar as mesas e o estirador, bem como todos os livros e produtos em exposição, no fundo da loja. Fiquei ainda a seleccionar e a embalar todos os livros para a solicitação do dia seguinte. Saí e caminhei para onde tinha o carro estacionado, conduzi para parar próximo da loja e carregar as caixas de papelão. Eram 2 horas da manhã... Hoje, cheguei às 8h30 ao Teatro Municipal de Vila Real, para descarregar as caixas e montar uma banca de livros no evento “O Valor dos ‘Simples’ – A Natureza à Mesa”, onde ficarei das 9h00 às 20h00 – não poderei ser anfitrião nem assistir ao atelier de escrita criativa, que Daniela Costa irá realizar das 17h00 às 19h00 na Traga-Mundos... Pelo que pude depreender nas entrelinhas da leitura de “Papel A Mais – Papéis de um livreiro com inéditos de escritores”, Manuel e Fátima Medeiros viveram incontáveis situações como esta ao longo dos seus 40 anos de Livreiros, também de carregarem livros para inúmeros recantos e eventos, na sua incansável missão de promover o Livro e a Leitura – e hoje por aí, vocês poderão ter oportunidade de ouvir (re)contar dessa infatigável odisseia, sendo sempre um exemplo para todos nós. 

Da minha parte, para declarar a importância do casal Medeiros para o que hoje faço e para o que é a Traga-Mundos, recordo um testemunho que foi deixado pela setubalense Vanessa Amorim: «Em Setembro andava eu por Vila Real quando entrei numa livraria. Conversando com o livreiro eu acabei por dizer que era de Setúbal e, então, a sua reacção imediata foi qualquer coisa como: "A terra da Culsete, do Sr. Medeiros que me incentivou a abrir este espaço!" e um sorriso abriu-se na sua cara. Acho que este episódio diz muito da importância deste grande livreiro setubalense.» 

Daqui, de Vila Real, envio um forte abraço de solidariedade para Fátima & Família Medeiros


Vila Real, 30 de Novembro de 2013

António Alberto Alves (Traga-Mundos - Vila Real)

(Mensagem enviada ao Encontro Livreiro Especial de 30 | Novembro | 2013)


Sem comentários:

Enviar um comentário