segunda-feira, 12 de maio de 2014

Capazes duma flor onde as flores não nascem



LIVREIRO DA ESPERANÇA

Há homens que são capazes
duma flor onde
as flores não nascem.
Outros abrem velhas portas
em velhas casas fechadas há muito
outros ainda despedaçam muros
acendem nas praças uma rosa de fogo.
Tu vendes livros quer dizer
entregas a cada homem
teu coração dentro de cada livro.

Manuel Alegre


(...) Em 15 de Setembro de 1989, após uma sessão de apresentação de um livro, Manuel Alegre deixou escrito que nós éramos “os outros livreiros da esperança”, aproximando-nos do livreiro do seu poema incluído em Praça da Canção. Passámos desde então a ver esta frase como uma gostosa distinção que nos fora entregue por um grande escritor. Anos mais tarde, tomámo-la (...) como mote para designar os diplomas que o Encontro Livreiro passou a atribuir. Este diploma agora recebido é a confirmação pública alargada dessa distinção. (...).

Fátima Ribeiro de Medeiros


Hoje é dia de saudar de um modo muito especial o poeta e a livreira. Parabéns, Poeta! Parabéns, Livreira! Obrigado por continuarem a entregar-nos o vosso coração dentro de cada poema e de cada livro.


Encontro Livreiro
12 de Maio de 2014


Sem comentários:

Enviar um comentário